jump to navigation

Meu Caminho de Volta dezembro 22, 2008

Posted by OhEremita in Espíritas.
add a comment

A longa noite

Aos dezessete anos de idade eu perdi Deus, aquele velhinho de barbas brancas, que durante a infância, eu imaginava estar a minha espera, do outro lado da vida.


Durante este tempo, o mal sempre me causou desconforto, em algumas situações um medo genuíno.


Porque me incomodar com o “mal” se eu não acreditava no “bem”? esta pergunta ecoava em minha mente, nos momentos de solidão.


A busca por respostas me fez encontrar textos sobre a chamada: “Terapia de Vidas Passadas”, eu imaginava naquela ocasião: “Encantador se fosse verdade”.


Mais adiante, a Sirlene, uma amiga muito querida, me ofereceu os romances Espíritas, novamente vislumbrava a felicidade, sendo aquilo tudo real.


Avançando um pouco mais, encontrei um Livro: “Almas antigas”, o autor, um jornalista Norte Americano, conta a história da pesquisa de outro americano, Dr Ian stevenson, da universidade de Virginia, este psiquiatra dedicou sua vida à busca de provas cientificas da reencarnação, seu estudo se baseia nas crianças que se lembram de sua ultima vida. isto me acordou de vez e me retirou das sombras.

O amanhecer

Neste ano de 2008 já aos 45 anos, tive a honra de conhecer uma alma ímpar que reside no Rio de Janeiro, a Julli, e em fevereiro deste mesmo ano quando estive naquela cidade, recebi dela um belo presente: “O Livro dos Espíritos”, perguntando a ela sobre como encontrar uma Casa Espírita séria onde pudesse participar do mundo Espírita, ela me disse: “…peça ao seu protetor espiritual e ele o encaminhará, não se preocupe”. no dia 5 de março de 2008 um sábado, o meu filho Átila, chega em casa e diz:


“Hoje vou ao Centro Espírita!”
Minha esposa, católica, empalideceu e perguntou a mim:
“O que você vai fazer?”
Prontamente respondi:
Vou com ele!


Era a Casa de Caridade Espírita Nosso Lar.
Logo no portão encontrei um rapaz a quem perguntei como as coisas funcionavam naquela casa e ele prontamente me encaminhou ao salão de reuniões, em seguida veio uma moça muito educada me perguntando pelo nome, para que eu pudesse receber o passe no final da reunião. Hoje tenho um grande sentimento de amizade por estas duas criaturas:  Washingtom e  Alessandra.  Deste momento em diante, foi questão de poucos passos e já estava participando de algumas atividades da casa, conhecendo as outras pessoas da casa e cada vez mais encantado com este mundo “novo”.

À luz do meio dia

Hoje participo do grupo da limpeza, onde tenho imensa alegria de poder auxiliar ao Sr. Antônio, pessoa que muito admiro, juntos cuidamos da área externa.


Ontem, Último domingo antes do Natal, neste dia a Casa realiza o plantão de Natal, temos palestras, apresentação de teatro, coral, um almoço e uma confraternização de troca de presentes, entre os participantes da casa.


Eu tive, além de poder ajudar na cozinha, durante o preparo do almoço, dupla horaria, de poder dar um presente a Daniella e receber um belo presente da Dona Carmem, ambas muito queridas por mim.


Posso dizer seguramente que me sinto em casa, e que aquelas pessoas são uma parte de minha família, que eu ainda não tinha visto, nesta reencarnação.

Copyleft (C) Sincero Zeferino Filho (OhEremita)

Ser Forte junho 22, 2008

Posted by OhEremita in Espíritas.
1 comment so far

Ser forte…
É preciso.
Nuvens espessas…
Uivante ventania…
Tormenta!

Os fracos sucumbem.
Arvores tombam…
Prédios desabam…

Vazio…
Silêncio.
Calmaria…
Brisa leve.

Tremula doce raminho…
Alegre!
“Frágil…”

Copyleft © 2008 Sincero Zeferino Filho (OhEremita)

Me tornei um Espírita junho 8, 2008

Posted by OhEremita in Espíritas.
1 comment so far

Vejo à distancia meu grande amigo… a tempos não o encontrava.
Ele me cumprimenta sorridente:

“Meu amigão!”
“A quanto tempo!?”
“Tive noticias suas, fiquei bastante preocupado…”

Ora veja!

Notícias minhas?

“Confesso que não acreditei, pois sei que és um ateu convicto.”


Diga logo!

Quais notícias, afinal?

“Disseram-me que você se tornou Espírita!”

“Veja só!”
“Imagine… você pegando um Espírito!”
“Que coisa horrível!”

Rá rá rá rá!!!

Pegar um Espírito?
Essa é boa.
Rá rá rá rá!!!

“Sábia que este absurdo era mentira.”

“Ufa!”
“Estou bem mais aliviado!”

Mas não é mentira!

Eu me tornei Espírita, lhe disseram a verdade.

“Tá brincando!?”


Não não, eu faço parte da Casa de Caridade Espírita Nosso Lar.


“Como assim?”

“Casa de caridade?”
“Quer dizer que você não vai a um Centro Espírita?”
“Nossa!”
“Ainda bem!”

Mas é um Centro Espírita!


“Santo Deus!”

“Então por que este nome?”

Porque o principal objetivo de todos os que participam daquela casa, além de se instruírem é a caridade.

Ajudar a todo aquele que precisa.

“Mas, e os Espíritos?”


Há!

Os Espíritos!
Ah!
Eles estão por toda a parte.

“Santo Deus!”

“Nem brinque com isto!”

Por que?


“Ora, ora!”

“Eles são perigosos!”

Quem disse?


“Ora bolas!”

“Todo mundo sabe”

Hummmm!

Não são perigosos, são pessoas como eu e você.

“Tá louco!”

“Eles estão mortos!”

Engano seu, estão mais vivos que nós dois somados.

Não somos corpos físicos que possuem um Espírito, mas um Espírito que habita temporariamente um corpo físico, com o propósito de resgatar antigos débitos, se instruir e se elevar moralmente.

“Já ouvi falar disto… mas nunca acreditei muito.”


Os Espíritos nada mais são que as almas de pessoas que já desencarnaram. São seres eternos… imortais. Criados por Deus, na total ignorância e com o objetivo de evoluírem, se elevarem moralmente e intelectualmente, de forma contínua.

Por isso, quanto mais apegado às coisas materiais, mas tempo levará para atingir a elevação.

“Mas e os anjos e demônios?”


Apenas: bons Espíritos e maus Espíritos, nada mais.


“Interessante… mas agora devo ir.”

“Devemos conversar mais a respeito deste assunto.”

Sim sim!

Falamos depois.

“Até logo”

Copyleft © 2008 Síncero Zeferino Filho (OhEremita)

As duas naturezas humanas abril 8, 2008

Posted by OhEremita in Espíritas.
1 comment so far

A manhã me desperta.
As possibilidades me alegram.
As boas conquistas.
A alegria me leva ao bem.

No corredor…
O filho apressado.
Uma trombada!

Dois caminhos…

Xingamentos nos aproximando dos animais.

Ou
Abraço apertado…
Carinho…
Gargalhadas.

Bons fluidos…
O caminho das boas almas.

Felicidades!!!

Copyleft © 2008 Sincero Zeferino Filho (OhEremita)